Apoiamos o Dia da Internet Segura

Faça a sua parte na proteção de dados pessoais e sensíveis

Hoje é o Dia da Internet Segura e você sabe quantos dados já foram vazados online? Para se ter ideia, somente no primeiro semestre de 2018, mais de 3 bilhões foram comprometidas no meio digital, segundo o Breach Level Index da Gemalto.

Mas se você deseja números mais atuais, então por que não falarmos da maior violação de dados públicos em volume da história, descoberta em janeiro deste ano? O pesquisador de segurança e criador do site Have I Been Pwned, Troy Hunt, encontrou um arquivo que estava sendo publicado em um fórum hacker que continha nada mais, nada menos do que 87 GB de dados, entre eles mais de 700 milhões de e-mail únicos e 20 milhões de senhas.

Não apenas pela quantidade de informações expostas, esse vazamento chamou atenção também pela proteção aos donos desses dados, uma vez que a posse de um endereço de e-mail facilita o trabalho de pessoas mal-intencionadas. No âmbito pessoal você pode ter diversas contas invadidas, principalmente se usa a mesma senha em diferentes serviços (então pause a leitura e atualize suas senhas agora).

E quando alguém consegue acessar suas contas, também pode se passar por você para conseguir informações privilegiadas ou repassar arquivos maliciosos. Você sabe… não é legal receber mensagens dos amigos informando que seu perfil está enviando um vírus. Agora imagine as consequências dessa situação em um ambiente corporativo.


Internet Segura no ambiente de trabalho

Sabe por quê atacantes estão de olho em contas de e-mail corporativo? Com a lista de áreas e o mapeamento dos perfis de uma empresa, é possível desenvolver ataques direcionados e esses ataques podem ser para obter informações; infectar dispositivos ou causar danos a sistemas.

E como esses criminosos têm acesso aos e-mails corporativos? Algumas empresas deixam os contatos de seus funcionários em seus sites, para facilitar a comunicação com algumas áreas, mas também pode partir dos maus hábitos dos colaboradores, que o cadastram em serviços online, como redes sociais ou e-commerces.

Lembre que o e-mail corporativo é para uso profissional e serviços externos não funcionam de acordo com as Políticas de Segurança da Informação da sua empresa.

Redes Sociais: como garantir sua privacidade

Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn e tantas outras redes sociais são uma extensão das nossas vidas no ambiente digital. Compartilhamos nossos pensamentos, crenças e interesses nesses espaços. Também trocamos muitas informações com nossos amigos, familiares e colegas de trabalho.

Nunca utilize suas redes sociais pessoais para compartilhar informações sensíveis de trabalho (principalmente para enviar senhas de serviços para outras pessoas). Converse com a equipe de Segurança da Informação para saber qual a maneira recomendada para a troca segura de dados.

Sempre leia os Termos de Uso para saber como os seus dados podem ser compartilhados. E, de tempos em tempos, avalie os acessos dados a aplicativos de terceiros e vinculados a sua conta nas redes sociais.


Fake News
e importância da checagem de fatos

Fake News são informações falsas criadas com o propósito de causar confusão e desinformação. As redes sociais e as ferramentas de trocas de mensagens, como o WhatsApp, ampliaram significativamente seu poder e propagação.

Para chamar a atenção das pessoas, essas notícias são escritas com títulos bombásticos e apelam para o emocional e a urgência. Além do conteúdo não ser verdadeiro, também pode ter objetivos bem menos nobres como difamar alguém ou alguma empresa. Então lembre-se de checar se a notícia é verdadeira antes de compartilhá-la.

Segurança é um exercício diário! Esteja atento às suas atividades nos ambientes digitais. Conheça as pessoas com quem você troca informações na internet e não compartilhe seus dados pessoais em sites suspeitos ou sem ter certeza das motivações de quem pede a informação.